Aplicações Típicas

Aplicações Típicas

Sistemas de Espuma

Os sistemas de espuma são utilizados na extinção de incêndio envolvendo líquidos combustíveis e inflamáveis, sejam eles hidrocarbonetos ou solventes polares.

O fogo se mantém “vivo” devido à presença de quatro elementos: calor, combustível, ar (oxigênio) e reação química em cadeia. Em circunstâncias normais, excluindo-se um destes elementos o incêndio será debelado.

A espuma extingue um incêndio da seguinte forma:

Aplicações Típicas
  • Cobrindo a área em chamas e isolando o ar do contato com os vapores inflamáveis;
  • Isolando os vapores do contato com a superfície em combustão;
  • Resfriando os combustíveis e as áreas adjacentes;
  • Suprimindo os vapores inflamáveis que podem misturar-se ao ar.

A espuma apaga o fogo primariamente por abafamento ou isolamento e, secundariamente, por resfriamento. As espumas são especialmente indicadas para extinção de incêndios em combustíveis ou líquidos inflamáveis, ou seja, para incêndios pertencentes à classe B.

Aplicações típicas dos Sistemas de Espuma

  • Refinarias;
  • Áreas de carregamento de combustível;
  • Tanques de estocagem de combustível;
  • Bacias de contenção;
  • Hangares;
  • Aeroportos;
  • Estações de bombeamento de produto;
  • Plataformas;
  • Industriais químicas e petroquímicas;
  • Armazém de combustível.
Aplicações Típicas

A formação de espuma envolve a mistura de água com o LGE (Líquido Gerador de Espuma) numa concentração pré-determinada, que poderá ser de 1%, 3% ou 6%, dependendo do LGE a ser utilizado, bem como do risco a ser protegido. Esta mistura, chamada de solução de espuma, é realizada através de um sistema de proporcionamento de espuma. Uma vez gerada a solução de espuma esta alimentará um equipamento gerador de espuma, que terá a função de incorporar ar, formando assim a espuma expandida, que será aplicada na área a ser protegida.

  • Sistemas de Proporcionamento de Espuma mais utilizados
    • DATASHEET

      • Câmaras de Espuma tipo MCS (para proteção de tanques de teto fixo);
      • Câmaras de Espuma tipo TF (para proteção de tanques de teto flutuante);
      • Câmara MBS (para proteção de bacia de contenção);
      • Canhões monitores;
      • Esguichos manuais;
      • Projetores (para sistemas de dilúvio com espuma);
      • Carretas de espuma;
      • Geradores de espuma de alta expansão.
  • Equipamentos Geradores de Espuma normalmente utilizados contra diversos riscos
      • Proporcionadores de linha (tipo Venturi);
      • Tanque diafragma;
      • Sistema de pressão balanceada (pump skid);
      • Sistema de pressão balanceada (in-line);
      • Esguichos autoedutores;
      • Bombas dosadora auto-operada Firedos®.

A seleção correta dos equipamentos necessários de um sistema de espuma dependerá basicamente de uma análise técnica adequada do risco a ser protegido, bem como de um levantamento dos recursos disponíveis na área, de modo a proporcionar ao cliente, um sistema eficiente, simples, economicamente vantajoso.

Além disso, a Argus possui uma linha completa de LGEs. De fabricação própria e totalmente certificada pela ABNT, a linha ARGUS PRIME® satifaz às exigências da ABNT 15511. Veja detalhes na nossa página de Produtos.

Ilustração de um Sistema Típico de Espuma

Aplicações Típicas
Whatsapp Argus Whatsapp Argus