Florestal

Florestal

Incêndios em máquinas florestais são mais frequentes do que imaginamos e, via de regra,  acarretam sérios prejuízos.

Esses incêndios ocorrem porque as máquinas e veículos utilizados nas atividades florestais operam em condições extremamente severas, em altas temperaturas decorrentes de operações contínuas, em circunstâncias muitas vezes agravadas pelo atrito dos componentes das máquinas e/ou por vazamentos de óleos e combustíveis.

Componentes do Kit

Painel de Controle

O Kit de Combate a Incêndio Argus para Veículos Off Road é constantemente monitorado por um painel de controle, que se comunica com o operador do veículo, através de leds indicadores e alarmes sonoros. O painel de controle se conecta a fiação do Kit de Combate a Incêndio para Veículos Off Road por meio de conectores modulares coloridos e codificados. O Painel Modular de Controle III é robusto e projetado especificamente para ser compatível com as condições agressivas de trabalho do veículo a ser protegido. O Painel Modular de Controle III é aprovado FM e CE, para utilização em Kits de Combate a Incêndio para Veículos Off Road

Rede de Detecção

A detecção do incêndio pode ser feita por termostatos fixos, lineares ou detectores Safe-IR. Qualquer combinação pode ser utilizada conforme necessário. O Cabo Sensor Linear de Temperatura pode ser fornecido com ou sem cobertura por um espiral de aço inoxidável exterior, para proteção do cabo sensor contra abrasão e impactos.

Acionador Manual Elétrico

O Acionador Manual Elétrico tem como função, permitir que o operador da máquina consiga do interior da cabine, acionar manualmente o Kit de Combate a Incêndio para Veículos Off Road, nas situações em que o operador perceba um princípio de incêndio antecipadamente a operação do cabo sensor linear de temperatura. O Acionador Manual Elétrico é instalado em local de fácil acesso pelo operador.

Cilindros de Agente Extintor

Os cilindros com agente extintor fornecido pela ARGUS são fabricados com materiais da mais alta qualidade. Os cilindros são construídos em aço, protegidos com primer epóxi com acabamento em poliuretano, para uma excelente resistência à corrosão, sendo os mesmos aprovados FM.

Agente Extintor

O agente extintor utilizado para o combate a incêndios em Veículos Off Road é o pó químico seco em suspensão, com concentração de fosfato monoamônico maior que 94%, para riscos ABC, pressurizado a 350 psi. A pressurização evita a compactação (petrificação) do pó químico seco no fundo do cilindro, ocorrência que dificultaria a saída do pó para as áreas críticas da máquina, quando da operação do Kit de Combate a Incêndio para Veículos Off Road. O cilindro com o pó químico em suspensão (pressurizado) evita também a necessidade de um cilindro auxiliar de nitrogênio expelente junto ao mesmo. Os cilindros são fabricados para diversas capacidades, visando atender às diferentes necessidades de cada projeto.

Rede de Distribuição e Difusores de Pó

O agente supressor, pó químico seco ABC (fosfato monoamônico), é lançado dos difusores de pó, nas áreas consideradas de maior risco pré-determinadas em projeto. Os difusores são fabricados em bronze. O pó químico seco é conduzido até os difusores através de mangueiras com características técnicas apropriadas a aplicação em questão. As mangueiras possuem diâmetros e comprimentos definidos em função da arquitetura do Kit de Combate a Incêndio para Veículos Off Road projetado.

Atuador Manual Pneumático

O atuador manual pneumático tem como função permitir o disparo manual do Kit de Combate a Incêndio para Veículos Off Road, nas ocorrências em que o operador estiver do lado externo da máquina (ao nível do solo) e perceber um princípio de incêndio, antecipadamente a operação do cabo sensor linear de temperatura. O atuador manual pneumático é montado junto ao cilindro de nitrogênio e é instalado a uma altura de aproximadamente 1,20m acima do solo, em local de fácil acesso para o operador.

O cilindro de nitrogênio fornecido pela ARGUS é dotado de um manômetro, que permite a identificação do nível de pressão no interior do mesmo, dispensando assim a necessidade de pesá-lo quando das inspeções periódicas recomendas por Norma. O cilindro é aprovado FM.

error: Conteúdo protegido!